segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Dilema


Que posso dizer?
Sou assim!
Posso ir contra o vento
Enfrentar furacões e tempestades
Mas não posso lutar contra
O incontrolável desejo
Que existe em mim
Desejo de te ter em meus braços
Sentir teu cheiro, teu calor, teu toque
De deixar que o vento leve
As sombras, as dores sentidas
Desejo de estar ao teu lado
Tocar teu rosto, segurar tua mão
Olhar fundo em teus olhos
Me deixar sentir, viver essa emoção

Como posso evitar?
Não te ter em mim?
Pois até o meu respirar
Meu suor, meu coração
Denunciam tua presença
Teu domínio além da razão

Então que posso fazer?
Me entregar, deixar levar?
Me segurar, racionalizar?
Mas preciso aprender
Que se tratando de amor
Que nem sempre o que se deseja
É o que se pode fazer

Pâmella Rosa

1 comentários:

Postar um comentário