terça-feira, 28 de setembro de 2010

Do amor que senti

 Não sou mais tua!
E de mais ninguém serei
Finalmente entendi
Com as lições da vida aprendi
E de mim mesma sou
Não me entregarei outra vez
Não há quem possa cuidar de mim
E dar aos meus sentimentos maior valor
Por isso não me peças
Meu coração outra vez
Quanto aos meus suspiros?
Meus pensamentos?
Minha pulsação?
Não...
Somente á mim pertencem
Não serão de mais ninguém
Entrego-te minhas carícias
Meu abraço, minha companhia
Á ti dou o meu sorriso
Meu toque, minha voz, meus momentos
Permito- te estar ao meu lado
Viver meus dias, minhas alegrias
Riremos juntos, cantaremos
Outra vez nos deliciaremos
Mas meu coração
Minhas batidas
Essas somente minhas são
Não posso te dar aquilo
Que não saberás cuidar
Que tratarás com desvalor
Então o que te ofereço é o máximo
Que te posso dar de mim
Meus dias, minhas memórias
Minha paixão
Quanto ao amor
O deixarei bem protegido
Em um lugar onde não poderá ser tocado
Desprezado ou ferido
Escondo-o até de mim mesma
O substituo pela razão
Pois não vou mais pagar o preço
De entregar amor
E receber desilusão.

Pâmella Rosa


1 comentários:

Cris Amorim disse...

Noooooossaaaa
Sem palavraaaas

Postar um comentário